O 12º REGIMENTO DE CAVALARIA MECANIZADO

     Poucos anos após a criação da SU Escola de Motomecanização, semente   geradora
das Tropas Blindadas, nasce a primeira Unidade de Cavalaria Mecanizada do  Exército
Brasileiro.

     O Decreto-Lei Nr 5.171, de  06 Jan 43,  manda  instalar, a partir de 15 Jan 43,  o  2º
Regimento  de   Auto  Metralhadoras  de    Cavalaria,  com  sede  em    Uruguaiana-RS.
Organizando-se na cidade do Rio de Janeiro, então Distrito Federal, a    nova   Unidade
ficou sediada, provisoriamente, na Escola de Motomecanização, em Deodoro, com um 
grupamento de 13 Scout Car e um efetivo de 11 Oficiais e 90 Praças.Esse grupamento,
antes de se enquadrar na Unidade, deu duas demonstrações públicas de relevo:

     - a primeira, na Capital Federal, no aniversário de implantação do Estado Novo;

     - a segunda, na data de aniversário da fundação da cidade de São Paulo.

     O Aviso Ministerial Nr 291, de 02 Fev 43, diz que o 2º Regimento de  Auto Metralha-
doras de Cavalaria, de Uruguaiana, deve ser instalado no Quartel da Escola das Armas
(Rio de Janeiro), só devendo seguir destino para a sua sede definitiva,     mediante or-
dem.

     Desliga-se, então, em 01 Mar 43, da Escola de Motomecanização com    um   núcleo
de Oficiais e Praças para um esboço de um Esquadrão. A Portaria Nr 10/10 de   25 Fev
43,  confirmada  depois  pelo  Decreto-Lei  Nr  5.492, de 17 Mai 43 , dá novo batismo à
Unidade que passa a denominar-se 2º Regimento  Motomecanizado (2º R MM),  sendo
a primeira unidade dotada de carros de combate, embora do tipo leve. Essa  dotação,
constituía novidade na Cavalaria Brasileira que, em síntese,  compreendia um Esqua-
drão Extranumerário, um Esquadrão Auxiliar e duas Alas (cada uma com  uma  Seção
de Comando, dois Esquadrões de Reconhecimento e  Descoberta  e um Esquadrão  de
Carro de Combate Tipo Leve).

     Em 03 Jan 44, pelo Boletim Reservado Nr 01, é organizado o 1º Esquadrão de Reco-
nhecimento, absorvendo os integrantes do 3º Esquadrão de Reconhecimento e Desco-
berta do 2º Regimento Moto Mecanizado,  passando a integrar a 1ª Divisão de Infanta-
ria Expedicionária que seguiria para a Itália.

     Em 02 Jun 44,  o Regimento  recebeu  ordem de  deslocar-se para a cidade de Porto
Alegre-RS, embarcando a 11 Jul do mesmo  ano,  completo,   nos navios “ARATIMBÓ”,
ITSBERŽS”  e  “ITAGUASSÚ”, escoltados  pelo  Cruzador  “BAHÍA”  e   pelas  corvetas
JACEGUAI” e “CANANÉIA”. Chegaram em Porto  Alegre  no dia 19,  indo  alojar-se no
Matadouro Modelo, no bairro da Serraria.

     O Decreto-Lei Nr 6.473-A, de 05 Mai 44, transfere a sede da Unidade de Uruguaiana
para Alegrete, no Território da 3ª Região Militar. A 25 Jun 46,o Boletim Regional Nr 142
publicou que de acordo com a circular  Nr  1.114-A, de 14 Jun 46,  a  Unidade  passou a
denominar-se 2º Regimento de Cavalaria Mecanizado. Em 30 Nov 53, de acordo com a
Portaria Reservada Nr 143-111, recebe  a  denominação de 2º Regimento de Reconhe-
cimento  Mecanizado,
  ficando  subordinado ao  “III Exército”  (atual CMS).  De acordo
com  a  Portaria  Ministerial  Reservada  Nr  024-DF,  de  24  Jul  72,  a Unidade passa a
chamar-se 12º  REGIMENTO   DE CAVALARIA MECANIZADO, com sede em Porto Alegre-
RS, e subordinada à 6ª Divisão de Exército. A Portaria Ministerial Nr 860, de 07 Jun 76,
concede  ao    12º Regimento de Cavalaria Mecanizado,  a  denominação  histórica  de
REGIMENTO MARECHAL JOSÉ PESSOA”.

     O Estandarte, o Distintivo de Braço e a Insígnia foram aprovadas pela  Portaria  Mi-
nisterial  Nr  121  e  122,  ambas  de 31  Jan 77.O Decreto-Lei Nr 93.188, de 29 Ago 86,
transfere o 12º Regimento de Cavalaria Mecanizado de Porto  Alegre  para as instala-
ções do 8º Esquadrão de Cavalaria Mecanizado, em Jaguarão-RS.  A 01 Jan 89, o  12º
Regimento de Cavalaria Mecanizado
inicia suas atividades na cidade de Jaguarão-RS.


  É PORTANTO, O 12º REGIMENTO DE CAVALARIA MECANIZADO, A MAIS ANTIGA UNIDA-
DE MECANIZADA DO EXÉRCITO BRASILEIRO E A ÚNICA COM TRADIÇÃO DE GUERRA.